31 dezembro 2010

Clouds 365 project

A ideia não era difícil de concretizar, até porque geralmente ando com a máquina fotográfica e um dos meus alvos preferidos é mesmo o céu, com nuvens. Acontece que nem todos os dias são registáveis, porque as nuvens nem sempre aparecem (são sempre dias mais tristes, quando não se pode imaginar nada desenhado no céu). Por isso, deixo apenas uma fotografia por cada mês do ano, das mais de 200 que tirei. São as minhas preferidas.














No mesmo sítio de há um ano

desta vez, com o Caleb do lado de fora.
Venha 2011.

No banco do parque velho.

30 dezembro 2010

O meu filho envergonhado

É difícil a maior parte das pessoas assistirem a como é o verdadeiro Joaquim, porque todo ele se encolhe se se apercebe que está a ser observado.

Canta e "toca" viola que é um mimo. Decora as letras e representa. Conta histórias e fala com os bonecos e carros. Mas se ele repara que estamos a ver, mesmo que não expressemos o que achamos, todo ele é vergonha.



Cá em casa

a maior ofensa que se podem chamar é "cara de palheta". A tentar entender tamanha designação, confirmo: para eles uma palheta é mesmo aquele pequeno objecto que se usa para tocar viola.

Martolas

rima com dentolas.



Pão de sementes


Que tal, Raquel?

28 dezembro 2010

Diz que é para crianças.

Maiores de 8 anos ou para iniciantes. Tem duas agulhas. Uma para mim, outra para a criança mais velha. Comecei isto ao serão, na esperança de lhe começar a ensinar já com conhecimento de causa.

A última vez que fiz o ponto simples era eu própria criança. Acho que tinha mais jeito na altura do que tenho agora. Mas não vou desistir. Pelo menos já.


Olhos do Joaquim

Fomos a uma segunda consulta de oftalmologia com o Joaquim. Esta médica (que surge abaixo em entrevista sobre problemas oftalmológicos em crianças) tem uma opinião um pouco diferente do último médico que viu o Joaquim. Diz que ele tem uma hiperacção do pequeno oblíquo, que faz com que tenha estrabismo no olho direito, que neste momento já vê mal.

Segundo esta médica, o Joaquim tem de ser operado num curto espaço de tempo (e não aos 6/7 anos como o anterior referiu). Isto, porque o facto de lhe taparmos o olho não corrije nada, apenas ajuda a que o cérebro não se esqueça dele (daí a expressão "olho preguiçoso" ). A operação consiste em enfraquecer este músculo. A falta de visão, que neste momento ainda ligeira, é corrigida com este procedimento e não com óculos. Os olhos são saudáveis, precisa apenas deste acerto.

Ficámos mais descansados com esta avaliação, até porque o tempo dispendido nela e em exames nada teve a ver com os médicos anteriores, pelas referências que temos desta médica e porque decidiu aguardar até Março, altura em que reavalia tudo e se decide operar, confirmando-se esta informação.

Até lá, tapa o olho esquerdo todos os finais de dia.

(na entrevista abaixo, a médica fala sobre o problema do Joaquim).



Boquinha de iogurte



27 dezembro 2010

Prendinhas

Presépio feito pela prima Ana, na nossa cozinha.





Bolo de iogurte com nozes

Na família do meu lado, não somos gulosos por coisas muito elaboradas. Não vale a pena bolos com muitos cremes, que ninguém os come.
Por isso, acrescentei ao bolo de iogurte que faço muitas vezes, nozes trituradas. E só vos digo: desapareceu em muito pouco tempo.



Biscoitos de limão e canela

feitos por mim, etiquetados pela Maria. Para distribuir pela família.



26 dezembro 2010

Clássicos: a pastelice do dia 25 de Dezembro.


Na foto: cunhada Selma com as minhas miúdas.

23 dezembro 2010

A diferença entre ter talento e não ter.

As palavras são quase sempre poucas quando falamos dos amigos chegados. A Raquel é, desde há largos anos, a minha amiga mais próxima, que quase sempre morou longe de mim. Dizem que longe da vista é longe do coração, mas isso é só se nós deixarmos.

Basicamente, a Raquel é a pessoa com quem trocaria facilmente de casa, abriria a porta da entrada e me sentiria na minha própria. Acumulamos coisas em prateleiras, fotografias e coisas antigas.
Uma das nossas diferenças reside na forma como ela confecciona comida. Quanto a mim, o tempo que passo na cozinha, é sempre feito com algum sacrifício. Como explicar? A comida não me vai parar às panelas com a mesma naturalidade. A diferença é abismal. Parece que lhe é tudo fácil. A mim, não.

Bom, tudo isto para dizer que me sentia culpada por ter uma Bimby e nunca ter feito pão.
Duvido mesmo que tenha ficado bom como o teu, Raquel. Mas juro que me esforcei.






22 dezembro 2010

Gostar muito de mosaico hidráulico

A cozinha da minha avó tinha deste, igualzinho (até me vieram as lágrimas aos olhos quando finalmente a minha memória se cruzou com esta imagem).

Amigos que são família.

Não partilharmos o sangue é, neste caso, um pequeno pormenor.

(© Tiago Ramos)


21 dezembro 2010

E se... na RTP2 passassem desenhos animados que falam em Deus?

No Deus que nós acreditamos?

Gigi, God's little princess (original, aqui.)


De segunda a sexta, no ZigZag, por volta das 9h45m. Eu gravei o episódio todo na box, mas como não sei como se passa para o computador e queria mesmo partilhá-lo com os amigos que lêem este blogue e que sei que vão ficar tão contentes quanto eu quando me disseram(*), aqui vai: uma pequena parte filmada do início e do fim.

(*) Obrigada, Karla.

Os domingos são o melhor dia da semana


O ano ainda não chegou ao fim, mas 2010 foi cheio de desafios. Ganhei muitos cabelos brancos, mas em cada um deles cresci muito. Ri muito, também.

Nesta fotografia, faltam pessoas: o João e a Filomena, o Joel e a Inês, o Cláudio e a Joana, a Cátia e o Joel, a Carol, a Bruna, a Irmã Irene, o Tito e a Marta, a Mara e o André. Todos eles têm feito parte - de uma forma mais consistente- dos nossos domingos, das nossas orações, da nossa vida.
2010 termina mais rico. Muito mais rico do que quando começou.

(e faltam também as crianças)

Sempre das minhas músicas preferidas de Natal

Breath of heaven- Mary's Song
de Amy Grant


(clicar na seta, para ouvir)
I have traveled many moonless nights,
Cold and weary with a babe inside,
And i wonder what i've done.
Holy father you have come,
And chosen me now to carry your son.

I am waiting in a silent prayer.
I am frightened by the load i bear.
In a world as cold as stone,
Must i walk this path alone?
Be with me now.
Be with me now.

Breath of heaven,
Hold me together,
Be forever near me,
Breath of heaven.
Breath of heaven,
Lighten my darkness,
Pour over me your holiness,
For you are holy.
Breath of heaven.

Do you wonder as you watch my face,
If a wiser one should have had my place,
But i offer all i am
For the mercy of your plan.
Help me be strong.
Help me be.
Help me.

Breath of heaven,
Hold me together,
Be forever near me,
Breath of heaven.
Breath of heaven,
Lighten my darkness,
Pour over me your holiness,
For you are holy.

Breath of heaven,
Hold me together,
Be forever near me,
Breath of heaven.
Breath of heaven,
Lighten my darkness,
Pour over me your holiness,
For you are holy.
Breath of heaven.
Breath of heaven.
Breath of heaven.

20 dezembro 2010

Ser mãe é isto:

saber numa fotografia que me enviam, que o meu filho me usou como quadro para os autocolantes dele.
(Não dei por nada, estava no meio de uma conversa.)



Prendas de amigos

Um desenho da nossa família, para nós colorimos. Quando estiver devidamente acabado, mostramos.



Obrigada, Joana e Bruno. Gostámos tanto!

4º domingo do Advento

Eis dos anjos a harmonia,
Cantam glória ao novo Rei,
Paz aos homens e alegria,
Paz com Deus e suave lei.

Ouçam povos exultantes!
Ergam salmos triunfantes!
Aclamando o seu Senhor;
Nasce Cristo o Redentor.

Toda a terra e altos céus
Cantem glória ao Homem-Deus!

Cante o povo resgatado
Glória ao Príncipe da paz.
Deus, em Cristo revelado
Vida e luz ao mundo traz.

Nasce p'ra que renasçamos;
Vive para que vivamos.
Rei, Profeta e Salvador!
Louvem todos ao Senhor!

Toda a terra e altos céus
Cantem glória ao Homem-Deus!

17 dezembro 2010

Consulta aos 7 meses, Caleb

Peso: 8900g
Altura: 70 cm

está no percentil 75 em ambos, vai introduzir novos alimentos e o glúten.
Consultando os registos dos irmãos, tem exactamente o mesmo peso e estatura do mano Joaquim com esta idade.

16 dezembro 2010

Ternura

Sabermos que os nossos filhos estão todos os dias bem entregues. E vermos o quanto eles se gostam.
Aqui, o Joaquim com os professores dele, o Adolfo e a Mónica.



Uma emoção.

Talvez poucas coisas se comparem, pelo menos nestes 6 anos e meio de maternidade. Numa festa de Natal da Escola, no meio da multidão de criancinhas, os meus filhos a participarem. Tão pequeninos e já tão grandes. A serem pequenas pessoas, sem nós.




15 dezembro 2010

6.

Tirar uma foto a 6 é assim uma espécie de... como dizer? Missão impossível.

14 dezembro 2010

Não é de manteiga, mas é assim mole, o meu coração. Às vezes, dava-me jeito que - tal como com o pão ao ar vários dias - endurecesse um bocadinho.
Mas há sempre qualquer coisa que não deixa.


Marta Cavaco, há 4 anos a atrair asneiras.

À pergunta: "Porque é que tu tens pai e mãe?" eu devolvo com a mesma pergunta: "Porque é que tu tens pai e mãe, Marta?".


Resposta: "Olha, para verem o que é que eu ando a fazer!"

13 dezembro 2010

os meus 4.

Queria umas medalhinhas personalizades, que representassem os meus 4 filhos, todos eles diferentes. Pedi à Patrícia, ela achou e fez. Tem a minha cara, este colar.



Os monstros existem




Falei dele

uma vez aqui neste blogue. Desde esta madrugada que deixei de ter quem me apertasse a mão. No Céu também não há beijinhos, de certeza. Até esse dia.

Caleb, 7 meses

O bebé gorducho está crescido. Nesta foto, com um brinquedo que foi da Maria. Esta árvore de estrelas passou pelos irmãos, por primos e continua um sucesso. Delira com luzes, mas com quem ele se diverte mesmo muito, é com os irmãos. Apararicado, é o que é.

11 dezembro 2010

Natal em nossa casa - 4

Coroa na porta da entrada, em origami, feita por mim.



10 dezembro 2010

Dias chuvosos

e se eu conseguisse fazer esta almofada?



A minha cozinha é pequena

e por isso, ultimamente, dediquei-me a encontrar truques e novos sistemas de arrumação nas paredes, para libertar espaço nas bancadas. Recordo-me que a casa da minha avó materna, em Santos-o-Velho, tinha armários até lá acima (um pé direito quase assustador) e mosaicos hidráulicos no chão e parede da cozinha.
Sei, que se a minha cozinha fosse grande, provavelmente teria uma parede como a da minha avó. Mais ou menos isto:



09 dezembro 2010

Sempre as coisas mais simples.



A capota do ovo está torta

porque ele a puxa constantemente.



08 dezembro 2010

O Natal em nossa casa - 3



O Natal em nossa casa - 2

tentar fazer um simples presépio em plasticina. Falta-me o jeito, e as plasticinas modernas e demasiado macias não ajudam a fixar os bonecos. Mas gosto dele à mesma.