30 abril 2012

Ao domingo.

Mesmo que nos levantemos cedo, é sempre uma correria preparar 4 crianças e sair de casa. Mas geralmente, depois desse stress, saímos ainda atempadamente, e fazemos calmamente o caminho pela Marginal, apanhando a auto-estrada lá mais à frente.

 A música que ouvimos é sempre diferente do resto da semana, e pretendemos assim chegar com um espírito que honre o que queremos fazer na Igreja: adorar a Deus, com os nossos irmãos.

 Porque o domingo é o dia em que esteja que tempo estiver, há um lugar melhor do que a nossa casa para estar.








Ao domingo cantamos juntos

Buscai primeiro o Reino de Deus
E a Sua justiça
E todas estas coisas vos serão acrescentadas
Aleluia, Aleluia!

Nem só de pão viverá o homem
Mas de toda a Palavra
Que sai da boca do nosso Bom Deus
Aleluia, Aleluia!

Pedi, pedi e dar-se-vos.á
Buscai e encontrareis.
Batei, batei e abrir-se-vos-á
Aleluia, Aleluia!



8 da manhã de fim-de-semana

Maria entra na sala, com uma visita a dormir no sofá: "Bom dia Tiago, faltam 5 dias para eu fazer anos!"

Joaquim, 4 anos, a brincar com a Marta: "Eu é que mando nesta escola, eu sou o professor Passos Coelho."

28 abril 2012

A contar os dias.

Desde Janeiro que a Maria conta as semanas para o aniversário. Faltam poucos dias, é já na próxima quinta-feira. Somos relembrados disso, várias vezes ao dia, não fosse o caso de nos esquecermos. Em semana de nostalgia, reencontro uma fotografia que lhe tirei. Tão pequenina, curiosa a espreitar no corredor, enquanto aguardávamos uma consulta.

Perfeita.


26 abril 2012

Árvore genealógica

Trabalho para a Marta levar para a Escola. Só até aos avós, mas ainda assim estava a ver que a cartolina que nos deram para o efeito não chegava...


25 abril 2012

Ter na leitura a melhor das companhias

Li muito, desde muito cedo. Cheguei a ler debaixo dos lençóis, às escondidas. Os meus pais temiam o dia em que rumávamos à Feira do Livro de Lisboa, e recordo-me bem de como me apetecia sempre trazer mais um.

 A poucos dias do 8º aniversário da Maria, e adivinhando-se ela uma leitora ávida, rumo a livrarias e supermercados, mas a literatura juvenil pouco varia de fadas, princesas, feitiços. Procuro este livro, que foi dos meus favoritos. Não sei quantas vezes o li, mas esta colecção, que ainda tenho quase completa, faz ainda hoje as minhas delícias.


"Quando a minha irmã nasceu, o meu desapontamento foi tão evidente que a minha mãe, abafada entre lençóis e cobertores da cama do hospital, me disse:- Ela vai crescer num instante! Assim como se me pedisse desculpa nem ela saberia ao certo de quê. Num instante.

Num instante? Num instante descia eu a rua para ir a casa da Rita trocar cromos (não te compro mais enquanto não colares na caderneta todos os que tens!, dizia a mãe tantas vezes), ou para lhe emprestar um livro, ou ela a mim. Num instante bebia eu o leite nos dias em que me atrasava,para apanhar a carrinha da escola, a voz da Margarida nos meus ouvidos: «Olhe que por sua causa vamos chegar tarde!» Num instante ficava em água o gelo, em tempo de calor - e o que eu e a Rita tínhamos rido no dia em que a Chica estava cheia de medo que os cubos de gelo entupissem a pia...não, a minha irmã não ia crescer num instante. E eu não entendia por que razão a minha mãe tinha dito aquilo, se ela sabia, tão bem como eu, que não era verdade."

Marta, a olhar para as nuvens:

"E quando formos para o Céu, não caímos cá para baixo?"

21 abril 2012

21 de Abril

será sempre um dia de saudade.

- avó Maria dos Anjos - 

20 abril 2012

A melhor e a mais difícil profissão do Mundo.



Boa disposição

Cruzo-me com este senhor várias vezes durante a semana. Terá uns 80 e alguns anos. Cumprimenta toda a gente que passa na rua, tem uma simpatia difícil de embirrar, porque tem sentido de oportunidade. De vez em quando, tem umas saídas mesmo engraçadas.

Hoje, especialmente. Tentei conter a gargalhada, mas acho que a minha cara não escondeu a graça que lhe achei quando uma empregada na caixa do Pingo Doce, que não estava certamente nos seus dias, lhe disse em tom carrancudo: "São 29€", e ele faz um ar de espanto e diz: "Desculpe, mas na happy hour não tem 50% de desconto?".

(É tentarem imaginar um senhor idoso a tentar dizer "happy hour" e só por isso tinha muita piada!)

Downton, again.


You mean you have forgiven me?” Lady Mary
No, I haven’t forgiven you.” Matthew
Well then.” Lady Mary
I haven’t forgiven you, because I don’t believe you need my forgiveness.” Matthew


No carro

Há sempre opiniões - geralmente a triplicar - sobre que música ouvir. Coloquei um cd calmo, mas o Joaquim queria um mesmo barulhento. Reacção:

"Ó mamã, muda a música... essa faz-me dor de cabeça!"

19 abril 2012

Downton, again.


I was special to William. I never thought of it like that before.” Daisy
Well, now you’re special to me.” Mr. Mason, William’s father


18 abril 2012

.




17 abril 2012

Gostar de coisas antigas e herdadas - 22

O anel de noivado da avó Zé, com uma pérola e um brilhante, em ouro branco. Tem cerca de 70 anos.



Medo do escuro e do índio Joe

O Joaquim anda com medo do escuro. Se pensa ir à casa-de-banho e estamos todos na sala, espreita para o corredor, e "perde" a vontade, isto só para não assumir que tem medo.

A Maria, por sua vez, teve medo de um episódio do Tom Sawyer, com o índio Joe, e até acabarmos a série, estava sempre a perguntar se ele ia aparecer, mesmo depois de saber que ele já tinha morrido.

No outro dia, estávamos a jantar e a Maria pediu para ir à casa-de-banho (tudo às escuras lá dentro). Quando se levanta para ir, sussurra o Joaquim:

"Ai que vai aparecer o índio Joe no corredor..."

16 abril 2012

Avaliação do 2º período

da Maria:

"A motivação foi uma constante na aquisição de conhecimentos a nível de todas as áreas e os resultados são francamente bons.
Trabalha com autonomia e executa todas as tarefas com sucesso.
A apresentação e organização dos trabalhos é muito boa.
A nível do trabalho de grupo é muito responsável e é recetiva às orientações dadas pela professora.
Na relação com os colegas e adultos revela interação, respeito e é amável.
Avaliação geral: Muito bom.
Parabéns pelo sucesso conseguido!"

14 abril 2012

Versículos ilustrados

As coisas simples são sempre as mais bonitas.





23 meses

Na quarta-feira completou 23 meses, o que significa que estamos a dias de completar 2 anos. (Como assim, 2 anos?)


Foto da Vera.

12 abril 2012

Joaquim de ambulância

Na terça-feira, o Joaquim magoou-se na Escola, e a Rita (educadora) ligou a dizer que iriam seguir de ambulância para o Hospital porque o indicador da mão direita tinha mau aspecto. Segui para lá, assim que o Tiago me substituiu aqui em casa, num dia em que a Marta tinha ficado de repouso, porque tinha vomitado várias vezes durante a noite.

Quando chego ao Hospital, estava ao colo da Rita, com um ar normal, mas mudo. Sempre que alguém lhe fazia perguntas (enfermeiros, médicos, etc.) não respondia. Quando a médica lhe mexeu no dedo, nem saiu som. Ao meu colo, já depois na espera entre raio-x e ortopedia, dizia que o dedo doía, mas a vergonha em falar era mais que muita.

No momento de raio-x, o enfermeiro espicaçou-o se era corajoso para ir só com ele, sem eu entrar, e acenou que sim. Veio de lá de dentro às cavalitas do enfermeiro, com ar convencido, mas sem esboçar som. Já depois de sabermos que não tinha nada partido, a caminho de casa, é que me contou em pormenor o "choque frontal" entre a bicicleta que ele conduzia e o triciclo conduzido pelo colega Rodolfo.

Mas o que ele se orgulha é que andou de ambulância. Há momentos felizes na vida de um rapaz!

Ao domingo cantamos juntos.

Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito.
Diz o Senhor dos Exércitos, diz o Senhor dos Exércitos!

11 abril 2012

Marta Cavaco, na semana de férias,

acorda quase às 10h da manhã, chega à sala com ar enjoado:

"Ó mamã, não consigo dormir!"

Kids games

Na semana que antecedeu a Páscoa, a Maria esteve no Carrascal num acampamento. Gostou muito, claro! Um dos episódios que fomos recebendo dos líderes que lá estavam:

Início do almoço:
Maria: Quando o bar abrir vou comer um gelado!
Bruno: Como é que vais comer um gelado se eu é que abro o bar e eu não deixo?
Maria: (suspiro e revirar de olhos)
Bruno: Só te deixo comer um gelado se disseres "o Bruno é o rapaz mais giro do acampamento."
Depois do almoço, Maria, a muito custo:



Salmos 91:7

"Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido."

10 abril 2012

Joaquim, 4 anos e meio

O Joaquim é muito expressivo e verbaliza muito o que gosta. Além de dizer muitas vezes: "Esta comida é deliciosa!", ou estar ontem a sair da escola - todo transpirado - e dizer com entoação: "Está um dia maravilhoso!", diz outras como a deste vídeo, quando um destes dias se molhou quase todo na praia: "Foi muito giro dar um mergulho, muito giro!"



08 abril 2012

Ele vive!

Porque Ele vive, eu sou livre!



07 abril 2012

Above all



Above all powers
Above all things
Above all nature and all created things
Above all wisdom and all the ways of man
You were here before the world began

Above all kingdoms
Above all thrones
Above all wonders the world has ever known
Above all wealth and treasures of the earth
There's no way to measure what You're worth

Crucified
Laid behind the stone
You lived to die
Rejected and alone
Like a rose trampled on the ground
You took the fall
And thought of me
Above all

Ontem à noite (sexta-feira santa)

O dia mais triste de sempre.

"Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. "

Isaías 53:3-5

05 abril 2012

Quase Páscoa

Cada ano que passa, é como se o tempo se suspendesse por esta altura. Pesa-me este período, que só termina em celebração porque primeiro houve uma grande dor.